Ash x Alder: Qual a diferença?

08/06/2018

Conheça a história das madeiras usadas pela Fender.

Quando você está analisando as especificações de uma guitarra ou baixo Fender, uma das primeiras coisas que você verá é o tipo de madeira que o corpo é feito. Salvo poucas exceções, as duas madeiras mais usadas em toda a história da Fender são: Ash e Alder. Por que esses dois tipos? Por que essas duas madeiras foram usadas por tanto tempo na maioria dos instrumentos elétricos da Fender? Aqui está um breve resumo sobre cada uma.

Ash

Esta Fender American Professional Telecaster com acabamento Natural é um dos muitos instrumentos da série American Professional que usam Ash na fabricação do corpo. A Fender usou Ash em guitarras e baixos aproximadamente entre 1950 a meados de 1956, e hoje em dia continua a usar Ash em um número relativamente pequeno de instrumentos. Guitarras e baixos com acabamentos "blonde" normalmente têm corpos em Ash porque esta madeira combina muito bem com este acabamento em particular.

Existem vários tipos de árvores de Ash; para fabricação de guitarras, falaremos do Ash americano. O Ash é uma madeira nativa da América do Norte que pode ser encontrada em toda a metade oriental do continente, da Nova Scotia ao norte até a Flórida ao sul, e oeste, de Minnesota até o leste do Texas. Forte, denso, de granulação reta e de cor clara, o Ash americano é comumente usado em aplicações cotidianas, incluindo pisos, móveis e tacos de beisebol. Existem dois tipos usados para fazer corpos de guitarra, o Ash do Norte e o Ash do Sul, chamado de "swamp" (pântano). Este último é o mais usado, sido escolhido por Leo Fender para suas primeiras guitarras Esquire, Broadcaster e Telecaster.

Encontrado principalmente nos ambientes mais úmidos do Sul dos EUA, o Ash "swamp" é mais claro que a madeira do norte, com grandes poros abertos. Isso faz com que seja extraordinariamente ressonante, com agudos brilhantes, médio definido e graves encorpados. Duas ou três peças são coladas para fazer um corpo de instrumento, embora tenha havido corpos de peça única. A madeira produz mais agudos e boa sustentação, com menos calor do que outras madeiras de guitarra.

Alder

A guitarra da foto é uma Telecaster Deluxe '72 Classic Series com acabamento Walnut e corpo em Alder.

A Fender adotou o Alder para corpos de instrumentos elétricos em meados de 1956, provavelmente por ser uma madeira mais abundante e acessível que o Ash. Desde então, continua sendo a madeira dos corpos da maioria dos instrumentos elétricos da Fender, permanecendo até hoje como uma excelente escolha.

O Alder pertence à família do birch e cresce em todo o mundo na zona temperada do norte, uma grande área que se estende desde o Trópico de Câncer até o Círculo Polar Ártico. A riqueza das variedades regionais se divide em dois tipos principais: o Alder Negro - também conhecido como Alder Europeu - que é nativo da maior parte da Europa e do sudoeste da Ásia; e o Alder Vermelho, nativo da Costa Oeste dos EUA.

Como você já pode supor, o Alder Vermelho é o mais usado para a fabricação de guitarras em geral, e especialmente nos instrumentos da Fender. Como o Alder cresce desde o sudeste do Alasca até a região central da Califórnia, geralmente a menos de 200 quilômetros da costa do Pacífico, sempre existiu uma oferta abundante e acessível praticamente no quintal da Fender. Das cerca de 30 variedades de Alder, o Alder Vermelho (que tem crescimento rápido) está entre as maiores do mundo, alcançando alturas de até 100 pés. É frequentemente usado para a fabricação de móveis e armários. Os corpos dos instrumentos feitos de Alder Vermelho consistem tipicamente de duas a quatro peças coladas.

O Alder Vermelho possui muitas vantagens acústicas. Não é especialmente densa, é uma madeira leve e de poros fechados que proporciona um timbre ressonante, equilibrado e mais brilhante do que outras madeiras de lei, com um pouco mais de ênfase nos médio-agudos. Possui excelente sustain e privilegia os médios. É muito fácil de trabalhar e colar. Também possui características importantes quando o assunto é acabamento. Com seu tom castanho claro e veios não muito visíveis, é ideal para cores sólidas em vez de acabamentos translúcidos, que funcionam melhor em Ash.

A Fender usou outras madeiras para corpos de instrumentos elétricos em vários momentos de sua história. Alguns poucos instrumentos em Mogno foram feitos em 1963 e 1964, madeira mais comumente utilizada hoje em dia. Muitos instrumentos Japoneses da Fender fabricados nas décadas de 80 e 90 tinham corpos feitos em Basswood, madeira que hoje é utilizada com menor frequência. Outras madeiras utilizados em menor escala em instrumentos elétricos da Fender incluem Poplar, Pinho e Koto.

 
Prefira sempre produtos originais e importados legalmente, pois eles são a garantia de sua satisfação.
Clique aqui e saiba onde encontrar um equipamento 100% legal.

Últimas Notícias:

A história da Jimi Hendrix Monterey Stratocaster
18/06/2018

Conheça as logomarcas Fender 'Spaghetti' e 'Transition'.
16/06/2018

Ash x Alder: Qual a diferença?
08/06/2018

A GUITARRA TEM FUTURO?
16/05/2018

Fender Eric Johnson ganha o Prêmio MIPA 2018!
27/04/2018

+ notícias